Como nasceu a obra Crisfal de Cristóvão Falcão

Casa secretamente em 1526 com Maria Brandão, a sua paixão de infância.
A oposição dos pais leva à anulação do casamento e a uma vigilância apertada, por parte do pai de Cristóvão, durante 5 anos, enquanto Maria foi obrigada pelos seus pais a enclausurar-se no Mosteiro do Lorvão.

Esta história autobiográfica terá sido a inspiração para a obra poética pela qual é mais conhecido, Crisfal.

Sabe a quem pertence os cognomes de “O Rei Trovador” e “O Lavrador”?

D. Dinis foi o sexto Rei da lista de reis de Portugal e teve vários cognomes.Ficou conhecido como “O rei agricultor” e como “O Lavrador”, pelo impulso que deu à agricultura.
Devido à sua paixão pelas letras e por te sido um famoso trovador, também ficou conhecido pelos cognomes “O Rei trovador” e “O Rei poeta”.

Sabe em que localidade Oeirense, Cesário Verde passou parte da sua juventude?

O pai do jovem Cesário Verde, comerciante em Lisboa, instalou-se com a sua família numa quinta sobre o Jamor em Linda-a-Pastora “Quinta de São Domingos”.
Esta propriedade da família Verde, constituía uma excelente exploração agrícola, passando a ser fonte de negócios da família e levando o jovem Cesário Verde, a dedicar-se com empenho e dedicação às actividades agrícolas.

Garcia de Resende

Garcia de Resende foi um homem com uma atividade profissional muito variada, tendo servido três reinados, sempre próximo dos reis. Foi um homem das artes da arquitetura, da música e da poesia, para além de moço de escrivaninha de D. João II, secretário da embaixada de D. Manuel I e escrivão da fazenda de D. João III.

José Gomes Ferreira

O escultor Francisco Simões fixou, na representação de José Gomes Ferreira (1900-1985), um crânio que quebra as regras da proporcionalidade, de propósito para estar de acordo com o perfil moral do escritor. A mão que aparece atrás da cabeça e o braço numa posição quase penitente significam um dorido olhar sobre a vida.