José Régio

Escritor multifacetado, utilizava o pseudónimo José Maria dos Reis Pereira.

Foi um escritor, poeta, dramaturgo, romancista, novelista, contista, ensaísta, cronista, crítico, autor de diário, memorialista, epistológrafo. Foi também desenhador, pintor, e grande conhecedor e colecionador de arte sacra e popular.
Nasceu em Vila do Conde e aí permaneceu até acabar o liceu.
Aos 18 anos foi para Coimbra onde concluiu a sua licenciatura em Filosofia Românica.Em 1927, José Régio inicia a sua carreira de professor, começando por lecionar Português e francês.
José Régio, manteve-se ativo politicamente, e foi fiel aos ideiais socialistas cristãos.
É considerado um dos grandes criadores da literatura portuguesa moderna. A sua obra, assenta maioritariamente nos problemas relativos ao conflito entre o Homem e Deus, o artista e a sociedade, o Eu e os outros.

Testamento do Poeta
Todo esse vosso esforço é vão, amigos:
Não sou dos que se aceita… a não ser mortos.
Demais, já desisti de quaisquer portos;
Não peço a vossa esmola de mendigos.

O mesmo vos direi, sonhos antigos
De amor! olhos nos meus outrora absortos!
Corpos já hoje inchados, velhos, tortos,
Que fostes o melhor dos meus pascigos!

E o mesmo digo a tudo e a todos, – hoje
Que tudo e todos vejo reduzidos,
E ao meu próprio Deus nego, e o ar me foge.

Para reaver, porém, todo o Universo,
E amar! e crer! e achar meus mil sentidos!….
Basta-me o gesto de contar um verso.

José Régio, in ‘Poemas de Deus e do Diabo’

Seja sociável, partilhe !

    Deixar uma resposta