Gomes Leal

Gomes LealVida e Obra

Gomes Leal (1848/1921). É um dos mais importantes poetas do nosso séc. XIX. Chegou a frequentar o Curso Superior de Letras, mas acaba por optar, dado que a família dispunha de recursos, pela carreira literária, gastando muito do seu tempo nas redações dos jornais – considera-se jornalista -, livrarias, cafés, comícios ou outros lugares frequentados pela boémia do seu tempo. A publicação de alguns dos seus poemas políticos, pelo escândalo que suscitam, acaba por redundar na sua prisão. Circunstâncias como estas e o seu republicanismo radicalmente assumido contribuíram para que à volta do seu nome se desenvolvesse uma tumultuosa publicidade. Leitor dos românticos alemães, a sua poesia acabará por refletir estas influências, desenhando um novo imaginário poético, o influxo de uma poética onde se acentua a referência baudelairiana, e que melhor se projetará nas obras de Gomes Leal, Guilherme de Azevedo ou Cesário verde, encontra-se como o de uma poesia tradicional pós-romântica, cujo principal ponto de apoio será João de Deus e o da “escola nova” ligada aos poetas da geração de 70, onde a poesia social e cívica ou, então, de raiz filosófica ganha uma ênfase especial. O desenvolvimento lírico da sua poesia atinge um dos momentos mais altos em Claridade do Sul, de 1875.

Escultor
Luísa Periene

Pétala 26

Seja sociável, partilhe !