Cesário Verde

Cesário VerdeVida e Obra

Cesário Verde (1855/1886). Nascido no seio da burguesia mercantil, começa por distinguir-se entre os protagonista da vida cultural ao nunca abandonar a integração social e a atividade profissional no seu meio de origem, nem trocar as referências à sua extração sociocultural pelos padrões de comportamento dos literatos. Num misto de orgulho e de pesar, frequenta mas abandona o curso superior de Letras, experimentando um desencanto quase institucional da vida literária; e após uma vida breve em que esta relação periférica com o campo literário condicionou a desenvolução comunicacional do seu discurso poético, a obra – inédita ou dispersa à hora da morte e postumamente editada no famoso texto “O Livro de Cesário Verde”, organizado pelo amigo dileto Silva Pinto. De pendor naturalista/realista o discurso lírico de Cesário Verde divide-se entre a cidade e o campo, apresentando uma poesia dicotómica do poeta partilhado (tal como, mais tarde, Fernando Pessoa fará com a criação de Alberto Caeiro e Álvaro de Campos). É, aliás, considerado percursor da modernidade, de Pessoa e dos seus heterónimos. A originalidade e o prospectivismo da sua obra poética já a vocacionavam para lançar pontes até mais longe, séc. XX adentro; daí o ascendente que exerce sobre boa parte da poesia portuguesa contemporânea.

Escultor
João Duarte

Mecenas
SETH

Pétala 29

Seja sociável, partilhe !

    Deixar uma resposta