Rui Matos

Nasce em Lisboa em 1959. Vive e trabalha próximo de Sintra. Entre 1980/87 frequentou o Curso de Escultura da ESBAL. Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em 1993. Em 1987 realiza a primeira exposição individual “Órgãos e Artefactos” – Lisboa, com esculturas em ardósia. Seguem-se esculturas em gesso-bronze “Primeira Ilha” – Colares e “Mediterrâneo” – Porto. A primeira exposição em pedra é de 1991 “Enormidade Sequência e Naufrágio”. Realiza outras em 2005 – “Transformações-Relatos Incertos” e “Objetos de Memória” e em 2007 “Histórias Incompletas”. Desde 2008 que as esculturas são em ferro, expostas em “A Pele das Coisas” e “Transformo-me naquilo que toco”.  Tem esculturas públicas em Portugal e no estrangeiro.

Seja sociável, partilhe !

    Deixar uma resposta