Teixeira de Pascoaes

Teixeira de PascoaesVida e Obra

Joaquim Pereira Teixeira de Vasconcelos, de nome literário Teixeira de Pascoaes, nasceu em Amarante, em 1877. Morre a 14 de Dezembro de 1952, aos 75 anos, vítima de doença pulmonar. Era filho de um lavrador, não só abastado, como culto. Formou-se em Direito, em Coimbra, em 1901. Durante o curso fez amizade com Afonso Lopes Vieira e Augusto Gil. Exerceu advocacia no Porto e em Amarante, mas abandonou a carreira para se dedicar à sua verdadeira vocação, a poesia, fixando-se, então, no seu solar, em Gatão.

O misticismo panteísta de Pascoaes integra-se no clima finissecular de anti positivismo e de ceticismo. Em Portugal, emerge na última fase dos escritores da geração de 70, agudizando-se com a crise nacional gerada pelo Ultimatum inglês, em 1890. Na esteira de Antero de Quental, esse panteísmo manifesta-se em Pascoaes na ideia de uma espiritualização progressiva do Universo. Mas o poeta nãos e focaliza apenas na paisagem. Verifica-se, ao longo da sua obra, uma verdadeira empatia, um sincero, carinhoso e comovedor interesse pelas pessoas.

Leitura Escultórica
Escultura
Escultura que representa o homem com a cabeça simbolicamente hipertrofiada e a face um tanto descarnada. Ostenta um casaco com duas texturas e duas expressões: uma lisa, correspondendo ao grande poeta e outra sulcada por linhas paralelas de alta a baixo, é a do filósofo. Esculpida em mármore Negro Ruivina de Estremoz.

Leitura Poética
Representação que aponta o poeta filósofo, o pensador. Deixou marcas indeléveis na poesia portuguesa por ter abordado de forma singular a temática da saudade.

Escultor
Francisco Simões

Mecenas
Banco Espírito Santo

Consulte a sua obra no catálogo das Bibliotecas Municipais de Oeiras. Clique aqui.

Pétala 42

Seja sociável, partilhe !

    Deixar uma resposta